sexta-feira, 7 de maio de 2010

.
.
.
.

.
.
.
.

2 comentários:

heretico disse...

tempo para semear. não de colher.

gostei muito de recordar.aqui

beijo

bettips disse...

Há qualquer coisa de me ser vagamente conhecido neste olhar de
arvores
de verdes.

"Não me dão "o tempo": eu roubo-o, aos bocados, na feitura da minha vida.
Por isso me vou repetir sem vos ler como vos gosto. Deixo abraços porque me sois belos."